Chuvas na Bahia já deixam 20 mortos; mais de 470 mil pessoas foram afetadas

O grande volume de chuvas que atinge a Bahia já vitimou 20 pessoas e deixou mais de 31,4 mil desabrigados, 31,3 mil desalojados, além de 358 feridos. Os números foram atualizados pelo governo estadual na tarde desta segunda-feira (27).

Os dados são das prefeituras e totalizados pela Superintendência de Proteção e Defesa Civil (Sudec).

Já são 116 municípios baianos afetados, sendo que 100 destes estão em situação de emergência por conta das enchentes. O governo estima que a população já afetada de alguma forma pelas chuvas é de 471.009 pessoas.

Os dois óbitos mais recentes ocorreram em Itabuna: uma mulher de 33 anos, vítima de desabamento, e um homem, de 21 anos, que foi levado pela correnteza. A CNN ainda aguarda resposta do governo baiano sobre as últimas duas mortes confirmadas.

Muitas cidades sob emergência estão localizadas no sul da Bahia, mas há também municípios nesta situação no oeste do Estado e nas regiões de Ipiaú, Gandu e Vale do Jiquiriçá.

Até o momento, as mortes foram registradas em: Amargosa (2), Itaberaba (2), Itamaraju (4), Jucuruçu (3), Macarani (1), Prado (2), Ruy Barbosa (1), Itapetinga (1), Ilhéus (1), Aurelino Leal (1) e Itabuna (2).

Em entrevista à CNN nesse domingo (26), o ministro da Cidadania, João Roma, afirmou que o governo federal trabalha em coordenação com o governo da Bahia, gestões municipais e voluntários.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, informou em suas redes sociais que sua pasta enviaria duas equipes para compor o Centros Integrado de Emergência em Ilhéus, Itamaraju e Itabuna.

O governador do estado, Rui Costa (PT), informou que uma força-tarefa com 161 pessoas da segurança pública composta por bombeiros militares da Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Norte, Maranhão, Paraíba, Sergipe, além das Policias Militar da Bahia e da Rodoviária Federal, está atuando na Operação no Sul do estado.

Há ainda 20 viaturas, 10 aeronaves, oito botes e um barco mobilizados para os resgates.

A prefeitura de Salvador disse que a situação de momento é de alerta máximo, e que as chuvas continuariam com intensidade fraca a moderada até o fim do domingo (26).

A gestão municipal também disse que a chuva registrada neste mês, em Salvador, já tem volume seis vezes maior do que o esperado para todo o mês. As precipitações já atingiram 355,8mm na cidade, de acordo com a estação meteorológica de Ondina, contra o volume esperado de 58,1mm.

Rompimento de barragem

A prefeitura de Itambé, município do Sul da Bahia, alertou sobre o rompimento da barragem de Iguá na noite de sábado (25), devido às fortes chuvas na região, e disse que uma forte enxurrada poderia atingir áreas da cidade.

A gestão municipal pediu ainda para que todas as pessoas deixassem as margens do rio Verruga. A Santa Casa de Misericórdia da cidade afirmou que nenhuma pessoa precisou ser encaminhada ao local.

De acordo com um comunicado da prefeitura de Vitória da Conquista, cidade próxima à barragem, a Defesa Civil e técnicos da Prefeitura, a Polícia Rodoviária Federal e a Via Bahia monitoravam o volume de água.

A prefeitura também informou que nenhuma pessoa se feriu, e que não foram “constatados maiores prejuízos”.

Mais cedo, no sábado, a prefeita da cidade conversou com ministro da Cidadania, João Roma, e com o governador da Bahia, Rui Costa, pedindo apoio para o município, de acordo com a própria gestão municipal. Ainda de acordo com as autoridades, uma base da Defesa Civil Nacional será montada neste domingo (26) em Vitória da Conquista.

Em Salvador, a Defesa Civil Municipal (Codesal) acionou sirenes em dois locais de risco devido às chuvas na noite deste sábado, por volta das 21h: Bosque Real, no bairro Sete de Abril, e Moscou, no bairro Castelo Branco.

De acordo com um comunicado, esse protocolo foi acionado devido o registro de mais de 150mm nas últimas 72h nestes locais, considerado “alerta máximo”.

Equipes da Codesal e das secretarias de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza (Sempre) e da Educação (Smed) foram deslocadas para os locais para auxiliar os moradores a saírem das residências em situação de risco. Pelo menos quatro pessoas estão sendo atendidas no ponto de abrigamento montado na Escola Municipal de Castelo Branco.

WhatsApp

Entre e receba notícias do dia.

Canal WhatsApp

Entre em nosso canal no WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SOBRE O AUTOR:

Comunicador e Jornalista formado pelo Centro Universitário do Maranhão.

DRT – 2083/MA

E-mail: sampaiowellyngton@gmail.com
Contato/ Whatsapp: (99) 98540-7358


Estamos no Instagram

Estamos no Facebook

Divulgue sua marca aqui

Publicidade

 

 

Publicidade