A Gênese do curso de Medicina no município de Codó-MA

Por Rosina Benvindo

Introdução

Segundo o dicionário online, etimologicamente a palavra “gênese” deriva do grego génesis, com o sentido de origem, criação, geração, nascimento. Portanto, o presente artigo tem por objetivo contar a criação do curso de medicina no município de Codó a partir da expansão muito bem planejada pelo Programa Mais Médicos criado em julho de 2013 na gestão da ex-presidente do Brasil, Dilma Rousseff, por meio da Medida Provisória convertida na Lei nº 12.871 pelo Congresso Nacional, no mês de outubro do mesmo ano; a ela, somaram-se um conjunto de medidas com a finalidade de formular políticas públicas para enfrentar alguns desafios que vinham dificultando a expansão e o desenvolvimento da Atenção Básica (AB) no país, especialmente a insuficiência e a má distribuição de médicos, assim como a insuficiência de graduação e residência em medicina, principalmente com o perfil de formação necessário à população assistida pelo sistema Único de Saúde (SUS).

O Programa Mais Médicos foi considerado como uma das maiores iniciativas já realizadas no país e uma das maiores do mundo para enfrentar esse conjunto de problemas já mencionados acima. Quando o programa foi lançado em 2013, o Brasil apresentava uma proporção de médicos por habitantes extremamente baixa (1,8 médico/1.000 habitantes), e essa iniciativa buscava atingir a marca de 2,7 médicos/1000.habitantes no ano de 2026. Portanto, a ampliação da oferta de cursos de medicina para atingir a meta projetada seria de fundamental importância, principalmente em municípios acima de 50 mil habitantes, localizados em região com equipamentos públicos, estrutura e programas de saúde adequados para comportar a oferta de graduação em Medicina.

Equipe em Ação

O município interessado em concorrer para a implantação do curso de Medicina através do Programa Mais Médicos deveria inserir as informações exigidas sobre o mesmo através do Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle – SIMEC, Módulo Plano de Ações Articuladas – PAR. A partir do ano de 2014, o ex-prefeito José Rolim Filho, os secretários de saúde e educação do município à época (Ricardo Torres e Rosina Benvindo, respectivamente) e a então coordenadora do PAR no município, Maria do Carmo Costa Cruz Pires, uniram esforços para inserir todas as informações pertinentes à educação e saúde para pleitear a concorrência do curso de Medicina no município de Codó. Esse processo foi iniciado pela Secretaria Municipal de Educação através do PAR, pois é o Ministério da Educação através do Conselho Nacional que avalia e reconhece as instituições e os cursos de Ensino Superior.

Nos dias 10 e 11 de junho de 2015, os avaliadores do MEC (João Batista Cavalcante, da Universidade Federal de Sergipe, e Alexandre Melo, da Universidade Federal da Paraíba) vieram ao município de Codó-MA para fazer uma visita in loco a fim de confirmar se o município dispunha realmente de toda a estrutura inserida no sistema através do SIMEC/PAR. Na noite do dia 10 de junho, os avaliadores foram recebidos em uma solenidade no Centro de Artes e Esportes Unificados do Vereda, onde puderam assistir um vídeo apresentando toda a estrutura do município de Codó e da Região dos Cocais. No final da solenidade, o prefeito Zito Rolim fez a seguinte fala:

“Confesso que estou radiante, pois estamos dando mais um grande passo, o da segunda etapa, que é receber toda a comitiva de médicos em nossa cidade. Já me sinto lisonjeado por Codó ter sido aprovado na primeira etapa, através da indicação no edital. Vamos torcer para que nosso município seja contemplado com o tão esperado curso de medicina, pois a vinda dele será um grande passo para qualificar ainda mais a nossa educação, tornar Codó uma cidade universitária e ainda aumentar o poder econômico daqui. Nós fizemos questão de apresentar um vídeo para que todos tivessem uma noção de como está a rede de saúde da nossa região. Pra finalizar, quero dizer para vocês que acompanharei de perto e darei todo o suporte necessário, pois no que depender de mim, Zito Rolim, Codó será uma das cidades contempladas com o curso de medicina”.

Figura 1 – Foto da solenidade, 2015.

Antes dessa visita dos avaliadores do MEC, o então prefeito José Rolim Filho e o secretário de saúde Ricardo Torres foram à Brasília para participar de uma reunião com os representantes dos Ministérios da Educação e Saúde; na oportunidade, estiveram presentes 24 representantes pré-selecionados em todo o Brasil.

Resultado da 1ª e 2ª avaliação

No mês de novembro de 2015 saiu o resultado da 1ª avaliação in loco e Codó foi considerado apto a receber o curso de medicina por reunir as condições exigidas no Edital. No dia dessa notícia, o ex-prefeito Zito Rolim fez mais esse pronunciamento:

“Estávamos ansiosos por essa resposta. Recebemos os técnicos, apresentamos toda a nossa estrutura e nosso potencial para receber este curso de medicina, e agora recebemos essa grande notícia de que Codó tem o parecer favorável para receber o curso. Isso significa que estamos caminhando bem, rumo à realização desse grande sonho. Ficamos muito felizes com mais essa conquista, mais esse importante passo que poderá mudar muita coisa em nossa cidade e beneficiar a nossa população em diversas áreas. Fico satisfeito que mais essa boa notícia tenha ocorrido em nossa administração, pois lutamos muito por essa conquista que poderá ser um divisor de águas na história de nossa cidade”.

No entanto, em 07 fevereiro de 2018, já na gestão do ex-prefeito Francisco Nagib, reuniram-se novamente autoridades do município no mesmo espaço onde ocorreu a primeira reunião com os avaliadores já mencionados para receber nova avaliação dos espaços públicos de saúde do município. Segundo o então secretário de saúde Suelson Salles, a agenda oficial com a visita dos técnicos do MEC e assessores da área de saúde com instruções sobre a rede de saúde na cidade e região teria início em 08 de fevereiro. Assim ele explicou:

“Teremos esse primeiro momento, onde passaremos a eles informações técnicas sobre nossa rede de saúde e nossos equipamentos. Depois iremos às visitas em nossas unidades hospitalares, pré-hospitalares, como SAMU, de pronto-atendimento como a UPA, de saúde mental, que são os CAPS, nossas unidades básicas de saúde e a nefroclínica”.

O então secretário de saúde Suelson Salles informou ainda que seriam realizadas visitas às unidades da rede estadual como HGT de Timbiras e o Marco Regional de Coroatá.

Após essa segunda visita, com os avaliadores aprovando novamente o município e este confirmando o interesse em ofertar o curso, o MEC lançaria o edital para selecionar a instituição ofertante do curso. Ainda no mesmo ano, a segunda avaliação do MEC considerou o município de Codó apto e lançou o edital.

Universidade de Medicina Vencedora!

Costuma-se dizer que tudo em educação é a longo prazo, e infelizmente podemos confirmar isso, pois somente cinco anos depois das primeiras informações serem inseridas no SIMEC pelo Módulo Plano de Ações Articuladas em 2014 é que a Universidade Pitágoras, vencedora do edital de concorrentes, apresenta, no dia 05 de dezembro de 2019, o projeto de implantação do Curso de Medicina em Codó ao então prefeito Francisco Nagib e equipe de secretários e convidados da época. Com muito entusiasmo, Francisco Nagib se expressou da seguinte forma:

“A nossa missão à frente do município de Codó é proporcionar ao nosso povo mais crescimento, melhoria da qualidade de vida e um município mais desenvolvido em todas as áreas. Uma das maneiras de tornar isso uma realidade é fazer de nossa cidade um grande polo universitário, gerando crescimento e desenvolvimento econômico, educacional e cultural de nossa sociedade. A vinda deste curso de graduação em medicina e a chegada de outras instituições de ensino superior irão trazer grandes e muito positivas transformações para a cidade de Codó”.

Enfim, a Universidade Pitágoras lança primeiro vestibular de Medicina em 2022

Depois de um longo processo iniciado em 2014, o curso de medicina chega realmente em Codó com seu primeiro vestibular marcado para o dia 19 de fevereiro de 2022, na gestão do prefeito José Francisco, e assim, teremos início da primeira turma de medicina com um total de 50 alunos. Juntamente com o curso, haverá muitas mudanças já mencionadas nas falas dos ex-prefeitos citados. O que um dia foi um sonho, tornou-se realidade graças àqueles que acreditaram e não mediram esforços para que o município de Codó continue a se desenvolver, pois a universidade de medicina trará evoluções importantíssimas tanto para os codoenses quanto para aqueles que vierem em busca de seus sonhos!

WhatsApp

Entre e receba notícias do dia.

Canal WhatsApp

Entre em nosso canal no WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SOBRE O AUTOR:

Comunicador e Jornalista formado pelo Centro Universitário do Maranhão.

DRT – 2083/MA

E-mail: sampaiowellyngton@gmail.com
Contato/ Whatsapp: (99) 98540-7358


Estamos no Instagram

Estamos no Facebook

Divulgue sua marca aqui

Publicidade

 

 

Publicidade